Entrevistas

Votação por 'distritão' não reduzirá em nada o custo das eleições de 2018

Denunciado por corrupção passiva, o presidente Michel Temer corre o risco de perder o cargo antes da data prevista. Apesar das incertezas sobre a sucessão presidencial, é certo que haverá eleições gerais em 2018. E o pleito trará inovações como a votação no modelo de “distritão” e partidos financiados por um bilionário fundo público, afirma o advogado André Lemos Jorge, ex-desembargador do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.

Lemos Jorge tem certeza de que as duas mudanças serão aprovadas em breve, para já valerem no pleito do ano que vem, no qual serão eleitos presidente, senadores, deputados e governadores. Em entrevista à ConJur, ele fez críticas a ambas: a votação por distritão não reduzirá os gastos com campanha e o fundo eleitoral fará o país desembolsar R$ 24 bilhões nos próximos quatro anos para pagar partidos políticos.

Leia a entrevista: http://www.conjur.com.br/2017-jul-29/entrevista-andre-lemos-jorge-advogado-ex-desembargador-tre